CRIME NO ZAP | Polícia rastreia postagens que mostram garota supostamente devorada por piranhas

Resultado de imagem para Xaiane Freitas
A redação do Sudoeste Digital recebeu comunicado policial alertando para uma postagem que passou a circular nos últimos dias, em grupos de Whatsapp, mostrando um vídeo do resgate de uma vítima supostamente devorada por piranhas. O vídeo do resgate e real e o caso ocorreu na cidade
de Novo Aripuanã (AM), no dia 18 de março de 2019, causando comoção no município.
O vídeo mostra o momento do resgate do corpo da jovem Xaiane Freitas, de 16 anos. E,de acordo com informações locais, ela estaria brincando de pular no rio quando caiu na água e desapareceu. Não há nada sobre ataques de peixes. Ela simplesmente (e infelizmente) se afogou.

É importante destacar que os próprios familiares de Xaiane, entre eles o pai da garota (que aparece desesperado ao fundo do vídeo do resgate), estão pedindo para que as pessoas parem de compartilhar as imagens do resgate. Clique aqui e confira a postagem em Boatos.com, incluindo um vídeo gravado em redes sociais.

Vale ressaltar que compartilhar esse tipo de material é considerado crime e está tipificado no Código Penal brasileiro. Além disso, o compartilhamento do vídeo pode causar grande dano emocional à família da vítima, que fica revivendo um momento de dor intensa.

Em resumo: a história que diz que uma jovem foi atacada por piranhas é falsa! O vídeo, de fato, mostra o resgate da jovem que aparece nas publicações, mas a história não tem nada a ver com ataque de piranhas e com os locais (RioNegro (Pará), Maranhão, Paulo Afonso (BA) e Tangará da
Serra (MT)) mencionados nas mensagens. 

Além da história ser boato, as pessoas que estão replicando o vídeo estão cometendo uma infração penal. Sendo assim, nunca compartilhe esse tipo de material (vídeo ou foto). 

Postar um comentário

1 Comentários

  1. Qual o crime exatamente que está sendo cometido? Em que Lei encontro isto? E aonde no Código Penal?

    ResponderExcluir