domingo, 9 de dezembro de 2018

EDITORIAL | A “surrada” van “surrava” quem lhe socorria: Vídeo abaixo


Sobre o transporte público em Vitória da Conquista, terceiro município da Bahia: Sistema totalmente falido, restando apenas travar por completo. A verdade é que existem muitos modais para poucos passageiros.


A - cerca de 600 vanzeiros;
B - 300 automóveis piratas;
C - 700 UBER
D - 366 "agonizantes" taxistas e a frota de ônibus.

Com isso há o inevitável

DESEQUILÍBRIO ECONÔMICO E SUAS CONSEQUÊNCIAS:

1 - tarifa mais cara;
2 - fuga de passageiros dos ônibus;
3 - sucateamento da frota de ônibus;
4 - falência total.

Descrição

Vitória da Conquista é um município brasileiro do estado da Bahia. Sua população, conforme o IBGE, em 2018, é de 348.718 habitantes, o que faz dela a terceira maior cidade do estado, atrás de Salvador e Feira de Santana, e a quarta do interior do Nordeste. Atrás de Feira de Santana, Campina Grande e Caruaru.


As primeiras vítimas já conhecemos: VIAÇÕES SERRANA E VITÓRIA e as 517 famílias, além de duas garagens em forma de “cemitério de ônibus”.

Na manhã desse sábado, 8, transeuntes registram outra cenas - para não dizer trágicas, no mínimo hilariantes.  Apenas outra das centenas de cenas mostrando, inclusive, o sucateamento da Viação Cidade Verde. Nada sobrevive neste terreno contaminado.

No vídeo abaixo, cenas de uma espécie de mutirão: motorista, cobradora e passageiros em "força-tarefa" para empurrar a surrada van clandestina, para frente e trás. Pegando aos trancos e barrancos!

Constata-se que, perigosamente, o motorista da van abandona o posto para auxiliar a “equipe médica” a usar a “técnica de ressuscitamento, ou aplicar desfibrilador”, movidos pela  “fé” de que a velha e combalida van retornasse à vida funcional. 

Típico retrato mostrando o destino do transporte Público de Vitória da Conquista: SUCATEAMENTO TOTAL.

Fácil observar que a conta não fecha. Nem UBER, nem TÁXI, nem VANZEIROS e muito menos o transporte público neste “caudilho” equivocado da gestão pública.

A prova de tudo (de que a conta não fecha) é que mesmo os clandestinos não pagando impostos - usurpando milhões ao mês de faturamento do sistema formal por ônibus - suas vans parece mais movidas a carvão. 

TODOS IRÃO SUCUMBIR e com eles a economia local, em conjunto com aqueles que dependem do transporte público.

Uma salada de desorganização atinge a todos. Nenhum modal fica de fora da inevitável e múltipla falência.

Vitória da Conquista caminha para ter um dos piores trânsito e sistema de mobilidade do Nordeste do Brasil.

Se a razão matemática e operacional constatam tudo isto, qual modal as autoridades devem sair em socorro ?

Quem viver verá!

LEIA MAIS

EDITORIAL | Segmento do Transporte de passageiros: vítimas que fazem vítimas

EDITORIAL | Transporte Público: No jogo do vale tudo

EDITORIAL | Transporte público: Clandestinos reconhecem que sistema caminha para falência

VANS | Prefeitura admite comércio ilegal e desativa pontos de embarque e desembarque


Nenhum comentário:

Postar um comentário